‘Menina morre após ganhar pirulito de desconhecida em trem no Rio. ‘Quando voltei, já estava morta’

Lorrana, de 14 anos, passou mal horas depois; polícia investiga

A estudante Lorrana Madalena da Luz Manoel, 14 anos, morreu na UPA Jardim Íris, em São João de Meriti, interior do Rio de Janeiro, após se sentir mal na madrugada desta quarta-feira (23). A menina sofreu uma parada cardíaca e uma das linhas de investigação é que ela tenha sido envenenada ao ganhar um pirulito envenenado de uma desconhecida no trem. As informações são do jornal Extra.

De acordo com familiares, Lorrana chegou em casa sentindo fortes dores de cabeça e disse ter aceitado o doce de uma mulher no vagão onde estava. Próximo da meia-noite, a dor se intensificou, ela teve crises de vômito e foi levada às pressas para a UPA. A adolescente chegou a ir para a sala vermelha, mas não resistiu.

“Ela foi ao meu serviço e disse que estava passando mal. Eu disse que não era nada demais e fomos para casa. Quando foi por volta de 1h da manhã de terça, ela começou a sentir dormência nas pernas e a boca começou a espumar. Corri com ela para o hospital com o meu irmão e ela foi entubada. Ela estava bem, num primeiro momento. Voltei em casa para pegar uma roupa e quando voltei eles me disseram que ela já estava morta. Eu me joguei no chão e pedi a Deus para a minha filha voltar para mim” afirmou Gisele ao Globo.

A delegacia de São João de Meriti está investigando o caso. De acordo com o delegado Vinicius Domingos, ainda não há certeza de que houve realmente envenenamento, mas a suspeita não está descartada.

“Ainda temos que aguardar o laudo de toxicologia para saber. Nesta quinta-feira, vamos mandar policiais na SuperVia para saber o horário em que ela se deslocou e também pegar imagens das câmeras para saber o trajeto que ela fez”, disse o delegado ao Extra.

Nas redes sociais, a comoção com o caso já é grande. A Escola Municipal Professora Olga Teixeira de Oliveira, de Caxias, lamentou a morte da menina que cursava o 7º ano na escola. “Lorrana querida, sua lembrança estará sempre nas memórias e nos corações de seus amigos!”, diz um trecho da postagem.

“Ela só queria viver e ser feliz. Ela estava muito feliz com o curso. Queremos justiça, que ela (a mulher que deu a bala) seja presa. Quantas crianças vão morrer por conta disso? Os médicos falaram que o sintoma  foi de envenenamento porque corroeu os órgãos dela”, comentou a mãe.