Vídeo: mulher que acusa 4LaN de assédio divulga vídeo sobre o caso e diz: “Vamos até o fim”

Giovana Tezoni decide falar sobre o acontecimento em rede social e chora ao lado do namorado Rafael “Rakin”: “Não é justo eu ficar quieta e uma pessoa fazer isso”

O caso envolvendo o jogador profissional de League of Legends, Alanderson “4LaN” Meireles, teve mais um desdobramento na noite desta quarta-feira. Uma das duas mulheres que acusam o ciberatleta de assédio em uma festa ocorrida na casa de Felipe “brTT” e Giuliana “Caju”, na madrugada de segunda, revelou sua identidade e publicou um vídeo falando sobre o caso. Trata-se de Giovana “Gisolinha” Tezoni, namorada de Rafael “Rakin” – um dos que havia denunciado o acontecimento em rede social.

Um boletim de ocorrência foi registrado nesta terça. A outra mulher envolvida, amiga de Giovana, segue com a identidade em sigilo. Inicialmente, ambas haviam optado por não falar sobre o caso. O depoimento dela veio à tona no mesmo dia em que 4LaN deu sua versão sobre o acontecimento, também em vídeo. O jogador foi demitido da Team oNe, organização pela qual foi campeão brasileiro de League of Legends em 2017.

– Eu fui a vítima do assédio. Não é justo eu ficar quieta e uma pessoa fazer isso com o meu próprio corpo sem o meu consentimento. A gente estava na casa do (br)TT e da Caju, era uma festa depois da BGS. Eu estava com uma amiga, a gente estava entre a piscina e a sala, em um semi corredor. Estávamos olhando um pessoal jogar cartas sentados no chão. Estávamos nos divertindo, dando risada e assistindo ao jogo. Do nada, sinto alguém pegar na minha bunda e apertar. No mesmo momento, olhei para a minha amiga que estava do meu lado, e ela estava com a mesma cara de assustada que eu. Viramos para o lado e vimos quem foi, a pessoa estava olhando pra gente – conta Giovana, chorando muito.

– Eu estava com medo de me expôr, mas agora não tem mais jeito. Está sobrando para quem não tem nada a ver com a história. Eu queria, de coração, que vocês entendessem que não é culpa de nenhuma das vítimas. Não é justo alguém colocar a mão no seu corpo sem que você permita. Fizemos o boletim de ocorrência e vamos até o fim. Mais uma vez, não é justo alguém chegar do seu lado, colocar a mão no seu corpo e sair impune – completou.

De acordo com um relato publicado por Caju, Giovana passou 40 minutos no banho após o ocorrido por se sentir “com nojo” do que havia acontecido. Na noite desta quarta, ela reuniu pessoas do cenário competitivo de League of Legends para prestar apoio à amiga.

Procurada pela reportagem do SporTV.com, a defesa de 4LaN disse que o jogador segue negando as acusações e só se manifestará publicamente depois de notificado oficialmente.