Caso Aline: polícia investiga homem que se diz autor do crime

Nas redes sociais, o autor da página afirmou também estar envolvido no assassinato de Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, morta em junho de 2018

Polícia Civil está investigando o suposto dono de um perfil em uma rede social que diz ser o autor do homicídio de Aline Dantas, 19 anos, encontrada morta em uma mata na última quarta-feira (11/09/2019), em Alumínio, São Paulo. O homem afirmou também estar envolvido no assassinato de Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, 12, em junho de 2018, em Araçariguama, São Paulo. As cidades são separadas por cerca de 25 quilômetros.

O dono do perfil enviou diversas mensagens para o pai de Vitória Gabrielly, Beto Vaz. “Fui eu. Matei Aline e Vitória Gabrielly”, escreveu. Em outra publicação, o homem disse: “Ninguém me pegou ano passado. Fui eu que matei Vitória, filha do Beto. Agora vou matar mais uma menina, e ninguém vai me pegar”.

O pai de Vitória Gabrielly, Beto se mostrou indignado ao ver as publicações. “Você aí escondido atrás de uma tela, vai pagar, isso não vai ficar barato”, afirmou. Posteriormente, a conta foi apagada da rede social. A polícia mantém as investigações.

Entenda o caso

Uma jovem de 19 anos está desaparecida desde a tarde de domingo (08/09/2019) quando saiu de casa para comprar fraldas para a filha, em Alumínio, na região de Sorocaba, interior de São Paulo Imagens de câmeras de monitoramento registraram grande parte de sua caminhada sem revelar nada de anormal. As buscas já realizadas não encontraram qualquer vestígio da jovem.

Na tarde de segunda-feira (09/09/2019) a Delegacia de Investigações Gerais de Sorocaba assumiu o caso. Na manhã desta terça-feira (10/09/2019), policiais militares de Osasco, município da Grande SP, chegaram à cidade com cães farejadores para auxiliar nas buscas.

Atualização

jovem de 19 anos que saiu para comprar fraldas para a filha e estava desaparecida foi encontrada morta na tarde dessa quarta-feira (11/09/2019). O corpo de Aline Silva Dantas, moradora de Alumínio (SP), foi achado parcialmente carbonizado e com marcas que indicam uma possível tentativa de defesa da vítima, de acordo com a Polícia Civil. As informações são do G1.

Cães farejadores identificaram Aline em uma área de mata, localizada entre a Vila Pedágio e o Jardim Santa Luzia. A jovem fazia esse caminho para voltar para casa. O corpo estava escondido sob uma pilha de madeira. Ela estava desaparecida desde o último domingo (08/09/2019).