Bombeiros encerram buscas após incêndio no Hospital Badim; 10 mortos são identificados

Quase 100 pacientes foram transferidos para outras unidades de saúde. Chamas atingiram prédio às 18h30 desta quinta-feira. Defesa Civil interditou o hospital nesta sexta-feira.

A direção do Hospital Badim, atingido por um incêndio na noite desta quinta-feira (12), afirmou nesta sexta (13) que os bombeiros encerraram no fim da madrugada as buscas por mortos. Ao menos 10 corpos– todos de pacientes e a maioria idosos – foram retirados.

Na madrugada desta sexta, a Defesa Civil informou que havia 11 mortos. No início da tarde, no entanto, a Polícia Civil afirmou que eram 10 corpos no Instituto Médico Legal (IML).

Segundo exames preliminares, a maioria das vítimas estava no CTI do hospital e morreu asfixiada com a fumaça, sem queimaduras graves.

Mortos na tragédia (veja quem são):

  1. Alayde Henrique Barbieri
  2. Ana Almeida do Nascimento, 90 anos;
  3. Berta dos Santos, 93 anos
  4. Darcy da Rocha Dias, 88 anos
  5. Irene Freiras de Brito, 84 anos;
  6. José Costa de Andrade
  7. Luzia dos Santos Melo, 88 anos;
  8. Maria Alice Teixeira da Costa, 76 anos;
  9. Marlene Menezes Fraga, 85 anos
  10. Virgílio Claudino da Silva, 66 anos.
Pacientes são removidos após incêndio que atinge o Hospital Badim — Foto: WILTON JUNIOR/ESTADÃO CONTEÚDO

A direção do hospital abriu os canais suportefamiliares@badim.com.br e 971013961 (com acesso ao WhatsApp) para atender parentes de vítimas.

Resumo até aqui

  • 10 pacientes morreram após um incêndio de grandes proporções no Hospital Badim
  • Maioria das mortes foi por asfixia; ninguém morreu queimado
  • O número de feridos não foi confirmado
  • O fogo começou por volta das 18h30 de quinta-feira, e a fumaça se espalhou
  • A suspeita é que chamas começaram após um curto-circuito em um gerador, mas a hipótese não foi confirmada
  • Hospital diz houve falta de luz antes do fogo; Light afirma que não registrou queda de energia
  • 103 pessoas estavam internadas na unidade no momento do incêndio, das quais 90 foram transferidas
  • 224 funcionários trabalhavam no turno quando as chamas começaram – nenhum deles morreu, segundo o hospital
  • Unidade foi esvaziada, e pacientes foram levados para ruas próximas, onde ficaram em macas
  • Defesa Civil interditou o prédio do hospital

Remoção de pacientes

A varredura dos bombeiros começou por volta das 21h45, cerca de uma hora após o fogo ter sido considerado debelado, e seguiu pela madrugada. Os corpos foram retirados em sacos e levados ao Instituto Médico-Legal (IML).

Segundo os bombeiros, cerca de 90 dos 103 pacientes internados foram transferidos para as seguintes unidades de saúde:

  • Anexo do Badim, que não foi atingido no incêndio;
  • Hospital Universitário Gaffrée e Guinle;
  • Hospital Israelita Albert Sabin;
  • Hospital Municipal Souza Aguiar;
  • Hospital Copa D’Or;
  • Hospital Quinta D’Or;
  • Hospital Norte D’Or;
  • Hospital Caxias D’Or;
  • Hospital Rio’s D’Or.

Enfermeiros, médicos, bombeiros e moradores da região ajudaram a acomodar pacientes em colchões nas calçadas na Rua São Francisco Xavier e em uma creche vizinha.

Fonte: G1