Mãe que perdeu quatro filhos em ataque morre após 2 anos de sofrimento

Michelle Pearson teve 75% do corpo queimado após dois rapazes jogarem bombas de gasolina em sua casa

Michelle Pearson, de 37 anos, e seus quatro filhos foram vítimas de um ataque a bomba na casa onde moravam, em Waldken, Salford, na Ingleterra, em dezembro de 2017. As crianças não sobreviveram e a mãe morreu na noite do último domingo (25) após ter passado quase dois anos em tratamento para as queimaduras – ela teve 75% do corpo queimado após o ataque.

O caso aconteceu depois que o filho mais velho de Michelle, Kyle, de 16 anos, brigou com um dos autores do crime. A explosão matou quatro das cinco crianças: Demi, de quinze anos, Brandon, de oito, Lacie, de sete, e Lia, de três anos de idade. Kyle conseguiu escapar com vida.

“Infelizmente, na noite passada, após 20 meses de luta, nossa linda Michelle recebeu asas e foi se juntar aos seus bebês”, disse a mãe de Michelle, Sandra Lever, em emocionante publicação em seu Facebook.

Sadly last night, After a hard 20 months of fighting. Our beautiful Michelle gained her wings and went to join her babies. ♥️

Posted by Sandra Lever on Monday, August 26, 2019

O ataque

Durante a madrugada do dia 11 de dezembro de 2017, a casa da família Pearson foi tomada por chamas depois que bombas de gasolina foram jogadas pela janela. Kyle conseguiu fugir com sua mãe e sua filha mais velha, Lacie – que morreu dois dias depois.

Um rapaz identificado como Zak Bolland foi condenado pelos quatro homicídios e três tentativas, acumulando um mínimo de 40 anos de prisão. Seu amigo, David Worral, foi condenado a uma sentença de 37 anos e a namorada de Bolland, Courtney Brierley, deve cumprir 21 anos de pena.

Imagens de segurança, obtidas pela emissora CCTV, flagraram os dois rapazes enchendo um cano de gasolina em um posto momentos antes de chegarem à casa das vítimas.

Autores do ataque a bomba (Greater Manchester Police/Daily Mail/Reprodução)

Posteriormente, eles retiraram a cerca do jardim da residência, quebraram a janela da cozinha e jogaram duas bombas, já acesas. Uma delas, caiu próximo às escadas, bloqueando a saída daqueles que dormiam no andar de cima.

Vizinhos tentaram ajudar, mas não conseguiram devido ao calor e as chamas. Três carros de bombeiros chegaram cerca de 40 minutos depois do início do incêndio.

A polícia de Manchester irá rever a investigação criminal do caso. “Aqueles acusados de assassinar seus filhos agora precisam ser condenados pelo seu assassinato [de Michelle]”, afirmou o ex-promotor chefe Nazir Afzal ao Daily Mail.

“Garantiremos que eles [a família de Michelle] recebam todo o suporte de que precisam da equipe de investigação”, completou o detetive superintendente Lewis Hughes.