Xand Avião e Solange Almeida e sócios da banda Aviões do Forró são investigados por tráfico internacional de drogas

O Ministério Público Federal do Ceará (MPF/CE) reabriu a investigação que tem como objetivo apurar suspeitas de que a banda Aviões do Forró cometeu crimes de lavagem de dinheiro e sonegação fiscal. São investigados também os empresários Antonio Isaias Paiva Duarte (Isaias CDs), Zequinha Aristides Pereira, Carlos Aristides de Almeida e Francisco Claudia de Melo Lima – todos sócios da A3 Entretenimento, que agencia a banda Aviões do Forró.

Eles estão sendo investigados por tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro, ameaças, formação de quadrilha e homicídios.

O processo teve origem em 2014 e apesar de ter sido arquivado, foi reaberto no momento.

Assim que o processo foi divulgado, Solange Almeida usou os Stories de seu Instagram para se pronunciar sobre o assunto.

“Eu não estou preocupada porque sei que a verdade tá comigo, então não tenho porque ficar preocupada. Eu penso nos meus filhos lendo isso. Pelo amor de Deus, vamos nos colocar no lugar do outro, vamos ter cuidado, vamos falar a verdade”, pediu a cantora no fim do vídeo.

Em nota oficial, a assessoria de Xand Avião  elencou alguns pontos sobre o processo:

“É falso: Que Isaías Cds, um dos sócios da Banda, teria estuprado a ex-vocalista da banda, Solange Almeida. É fato: Não houve qualquer denúncia ou registro policial desta natureza. Tal notícia falsa vem sendo compartilhada por correntes de WhatsApp, redes sociais e até mesmo veículos de imprensa de forma absolutamente irresponsável”.

Assim que tivermos mais notícias a respeito do assunto, publicaremos aqui.