Doença rara faz unhas crescerem pelo corpo de mulher

Se desenvolver uma doença rara e pouco conhecida é um grande sofrimento, imagine como deve sofrer para uma pessoa que acaba contraindo uma doença inédita, nunca antes vista no mundo! Sofrimento e medo! É o caso da americana Shanya que teve a aparência e a vida completamente alteradas a partir de setembro de 2009.

Num primeiro momento e segundo família da moça, Shanya sofreu uma forte crise asmática e teve que ser internada. Os remédios usados para controlar a asma geraram uma alergia imensa que faziam com que a moça se coçasse violentamente.

Por conta disse ela começou a receber também, medicação para essa alergia e nada parecia amenizar a intensa coceira. Foi então que uma crosta escura e sólida começou a aparecer sobre a pele de Shanya, que praticamente começou a se “quebrar” ao longo do corpo.

Os médicos nunca tinham visto nada igual e outros corpos médicos, de diferentes universidades foram chamados para ajudar a detectar e sanar o problema inédito.

Em 2011 a Universidade John Hopkins aceitou o desafio de descobrir o que causava o problema e depois de fazer inúmeros exames, análises e estudos infindáveis até os médicos do centro de pesquisa descobrirem que o corpo da paciente produz cerca de 12 vezes mais células da pele em cada folículo que qualquer outra pessoa. Isso, em consequência, faz com que o organismo de Shanya produza unhas humanas, ao invés de simples pêlos.

Por conta da doença, Shanya mal consegue andar sozinha. Além disso sua família não tem mais condições de arcar com os tratamentos, incluindo medicamentos e almofadas especiais que mensalmente ultrapassam os gastos de R$ 50 mil. Ao todo seu tratamento já ultrapassou a casa dos R$ 2 milhões.

Apesar disso, os médicos continuam estudando sua condição a fim de chegar a uma possível cura para a doença nunca antes vista.