Garoto de três anos morre de infecção contraída ao coçar ferida de catapora

Doença comum na infância, a catapora ou varicela não apresenta grandes riscos. Seus maiores problemas são a conceira e a febre que deve sempre ser controlada. Poucos são os casos em que a doença se complica.

Infelizmente Bryan Andrew Lock, de 3 anos, foi vítima de uma dessas complicações. Num primeiro momento, sua mãe Jasmine Shortland teve a informação de que ele morreu de síndrome de morte súbita infantil, mas o garoto estava com catapora e ao investigar melhor as causas da morte, soube-se que a causa da morte teria sido septicemia de estreptococo A. Acredita-se que a bactérias contaminou o garoto através das feridas de catapora.

Os médicos creem que Bryan coçou e abriu a feridinha da catapora e por aí o vírus entrou e contaminou o organismo através da circulação sanguínea.

Apesar de normalmente não ser tão nociva, algumas pessoas podem ter complicações maiores. São pessoas que estão com o sistema imune mais abalado, como é o caso de pessoas com HIV/Aids ou câncer que fazem uso de medicamentos imunossupressores, quimioterapias, ou esteroides. Além de bebês e mulheres grávidas.

Por ser uma doença transmitida pelo ar e altamente contagiosa, a catapora não tem outra prevenção, a não ser a vacina tetra viral e a vacina contra varicela, que fazem parte da rotina de imunização.

Previna-se, informe-se e compartilhe a informação