Homem quase morre por sepse depois de roer as unhas; entenda o perigo e aprenda a parar

Roer as unhas não é apenas o que nossa mãe costuma dizer: “para, filho, é muito feio!”; esse vício pode causar graves problemas à saúde.

Vimos sobre a moça que precisou amputar o dedo por conta de um câncer desenvolvido a partir do ato de roer as unhas. Se você não leu ainda, clique aqui para ver a reportagem completa e fotos.

O britânico Luke Hanoman, de 28 anos, que costumava roer as unhas , quase morreu por conta do mau hábito. ao morder as unhas, ele acabou fazendo uma feridinha no canto de uma delas (muito comum entre quem rói unha) e por conta disso quase morreu de sepse.

Agora você me pergunta: o que é sepse?

A sepse é um conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção. A sepse era conhecida antigamente como septicemia ou infecção no sangue. Hoje é mais conhecida como infecção generalizada.

Ao contrário do que muita gente pensa, não se trata da infecção que está em todos os locais do corpo. Na maioria das vezes eles está localizada em apenas um órgão, ou tecido (como é o caso desse rapaz que inflamou e infeccionou a unha de tanto roer e machucar), mas a partir desse único problema, provoca em todo o organismo uma resposta com inflamação numa tentativa de combater o agente da infecção. Essa inflamação pode vir a comprometer o funcionamento de vários dos órgãos do paciente, que pode não suportar e vir a falecer. Esse quadro é conhecido como disfunção ou falência de múltiplos órgãos.

No caso de Luke Hanoman, ele começou apresentando sintomas muito parecidos com o de uma gripe comum, com dores pelo corpo e febre. Sem saber de que uma infecção estava se espalhando pelo seu sangue, em decorrência da unha que infeccionou de tanto ser roída, tratou com analgésicos, antitérmicos e antigripais.

“Eu costumava roer minhas unhas o tempo todo. Fazia isso quando estava nervoso ou ansioso. Um dia eu mordi a pele do lado da minha unha. Doeu um pouco, mas eu nunca pensei que poderia resultar em um problema tão grave”, afirmou ele ao famoso jornal americano, Mirror .

Durante a semana, Luke tentou trabalhar novamente, mas os sintomas se intensificaram.

Eu comecei a suar frio, tremia e depois ficava quente. E então meu dedo começou a inchar e latejar de um jeito insuportável. Comecei a ficar muito esquisito e não conseguia me concentrar em nada no trabalho”, relatou.

Preocupada, a mãe de Luke acionou o Hospital que, quando ouviu sobre os sintomas do rapaz, disse que ele deveria chegar, no máximo em 24 horas ao local.

“Minha mãe me levou ao hospital e a última coisa que eu me lembro é que tinha linhas vermelhas em todo meu corpo”, relembrou o homem. Esse é um sinal comum de que uma infecção está se espalhando e evoluindo para sepse . Além disso, sua temperatura estava extremamente alta.

Luke passou quatro dias no Hospital Southport, no Reino Unido, em julho do ano passado, onde os médicos o trataram com antibióticos.

“Foi muito assustador”, disse ele. “Eu estava em observação 24 horas. Eles me disseram que eu tive sorte de aguentar tanto tempo, porque eu estava perto de sofrer com um choque séptico. Me disseram que eu tinha sorte por estar vivo”.

Luke que não sabia nada sobre sepse (que causa grande número de morte), parou de roer as unhas e sentiu como se tivesse lhe sido dada uma nova oportunidade de vida!

O que fazer para parar de roer unhas?

1. Manter as unhas bem cortadas e lixadas

As unhas curtas evitam pontas que servem de tentação, evitando o hábito. Além disso, manter as unhas bem feitas e pintadas, semanalmente, com manicure, também é um estímulo a mais para querer manter as unhas bonitas e evitar mordiscar os dedos.

2. Pintar as unhas com esmalte especial

Estes esmaltes têm um gosto muito amargo, que fazem com que a pessoa evite colocar os dedos na boca. Eles são incolores, servindo para homens, mulheres e crianças acima de 4 anos, e podem ser comprados prontos em farmácias.

Existem diversas marcas, como Derma nail, Avon ou Mavala, por exemplo.

3. Aplicar unhas falsas ou unhas em gel

Cobrir as unhas com unhas postiças ou unhas em gel, além de melhorar a estética, diminui o impulso de roê-las. Outra dica é cobrir uma ou algumas delas com curativo, e ao fim de uma semana, a pessoa poderá retirar e ver como a unha ficou mais bonita e saudável em comparação com as outras. 

4. Se distrair com uma bola anti-estresse

Adotar um novo hábito que substitua o de roer as unhas, como brincar com uma bola anti-estresse, um elástico ou uma moeda, por exemplo, são formas de ocupar a cabeça com novas atividades ao invés de roer as unhas.

5. Mascar um chiclete

Principalmente nos momentos de maior ansiedade ou tédio, mascar um chiclete também é uma boa opção para evitar o vício.

6. Investir em um hobbie

Encontrar formas de aliviar a ansiedade, como ouvir música, conversar com alguém ou praticar atividades físicas após o trabalho, por exemplo, podem aliviar a ansiedade e fazer com que a pessoa tenha menos manias e hábitos viciantes, como roer as unhas.

7. Fazer psicoterapia

Em casos mais graves é indicada a psicoterapia ou o acompanhamento com um psiquiatra, para ajudar a aliviar as questões psicológicas, como estresse e a ansiedade persistentes, que levam a este hábito.